Pedidos globais por turbinas eólicas soma 14 GW no primeiro trimestre

postado em: Noticias | 0

Negócios e Empresas Empresas

Levantamento da consultoria Wood Mackenzie aponta que esse é o segundo maior volume no histórico, perdendo para 2019, uma queda de 7% quando comparados os dois períodos

Um levantamento da consultoria Wood Mackenzie aponta que no primeiro trimestre de 2020 os pedidos globais por aerogeradores somaram 14 GW de capacidade de geração. Segundo dados da empresa, este é o segundo no ranking de maiores volumes de pedidos no período de janeiro a março e que deve levar a um valor de US$ 13,4 bilhões, segundo a análise apresentada pela companhia. Os volumes estão 7% menores do que no mesmo período do ano passado, quando passaram de 16 GW.
Os equipamentos para parques onshore compõem a maioria dos pedidos com 85% do total, perfazendo 12,6 GW de potência encomendada. E um detalhe chamou a atenção, 90% dos pedidos referem-se a modelos de turbinas lançadas ao mercado nos últimos dois anos apenas, demonstrando o rápido incremento da evolução tecnológica nesse mercado por conta das necessidades dos empreendedores e o posicionamento das empresas em oferecer um produto de maior competitividade.
Os desenvolvedores na China foram responsáveis por um quinto trimestre consecutivo de crescimento de mais de 5 GW. Contudo nota-se que a demanda por lá começou a diminuir este ano devido à iminente expiração do subsídio para projetos  terrestres, juntamente, claro, com o impacto do coronavírus durante o primeiro trimestre deste ano, acrescentou a Wood Mackenzie.
Depois da China vem a Europa como maior mercado no primeiro trimestre. A América do Norte o menor, perdendo até para a América Latina, historicamente a geografia com o menor volume em pelo menos quatro anos.
Os pedidos de projetos no Japão e Taiwan representaram 33% da entrada global de pedidos de turbinas eólicas offshore no primeiro trimestre e 42% da demanda offshore geral na Ásia-Pacífico, excluindo a China. A implantação de turbinas de maior escala continua a acelerar em terra, com o setor respondendo por 45% da demanda por modelos de 5 a 6,99 MW durante o primeiro trimestre de 2020.Em termos de projetos offshore, desenvolvedores em Taiwan já saltaram para modelos de turbinas de 9 a 9,99 MW.
A Vestas liderou todos os OEMs com 3,3 GW de admissão anunciada de pedidos de turbinas eólicas no primeiro trimestre. O modelo V150-4.2 da fabricante dinamarquesa vendeu a maior capacidade em terra, enquanto a Envision vendeu a maioria das unidades (248) para o modelo EN-141 em terra. No setor offshore, a Goldwind capturou a maior capacidade e o maior número de unidades vendidas com seu modelo GW171 / 6450.