Investimentos em renováveis aumenta em 35% demanda por profissionais, diz consultoria

postado em: Noticias | 0

NEGÓCIOS E EMPRESAS RECURSOS HUMANOS – 

Bloomberg aponta que o investimento total em nova capacidade de energia renovável foi de US$132,4 bilhões no primeiro semestre de 2020

A crescente busca das empresas por novas oportunidades de investimento em energias renováveis ou pela aquisição de projetos em desenvolvimento no setor provocou uma onda de contratações de profissionais no segmento de energia limpa. É o que aponta levantamento realizado pela Michael Page, empresa líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gestão, parte do PageGroup. De acordo com a consultoria, a busca por executivos cresceu 35% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo Guilherme Filgueiras, gerente executivo da Michael Page, a pandemia de covid-19 intensificou o investimento das empresas em setores que fortaleçam a saúde e o bem-estar, reduzindo possíveis vulnerabilidades econômicas. “São vários os benefícios de se aplicar a energia renovável. Evita a disseminação de gases de efeito estufa, que induzem às mudanças climáticas e reduz custos empresariais fixos em até 80%, por exemplo. As energias limpas são importantes para investirmos em uma retomada econômica sustentável e as empresas já estão atentas a isto”, diz.

Os cargos mais demandados são gerente de desenvolvimento de projetos, gerente e diretor de projetos e gerente e diretor administrativos. As vagas exigem conhecimento profundo do mercado de energia energia e dominar tecnicamente o conceito de projetos de infraestrutura.

A consultoria destaca que profissionais de operações e manutenção de ativos de geração de energia renovável é um perfil raro, já que o número de ativos ainda é baixo. Levantamento realizado pela Bloomberg aponta que o investimento total em nova capacidade de energia renovável foi de UU$132,4 bilhões no primeiro semestre de 2020, um aumento de 5% em relação aos US$ 125,8 bilhões revisados no mesmo período de 2019. Assim, o aumento de ativos vai demandar progressivamente estes perfis, principalmente no que diz respeito à energia solar.