Geração eólica cresce 14,7% na comparação com 2018, aponta CCEE

postado em: Noticias | 0

Produção em agosto representou recorde da fonte, que ampliou sua capacidade instalada em 14% no último ano. Bahia aumenta produção em 59%

DA AGÊNCIA CANALENERGIA

A geração de energia eólica em operação comercial no Brasil avançou em 14,7% no acumulado deste ano até agosto, levando em conta a comparação com o mesmo período de 2018. A informação deriva dos dados consolidados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE em seu boletim InfoMercado Mensal, os quais indicam que a produção de energia pela força dos ventos foi de 5.501,52 MW médios no período, contra 4.794,91 MW médios aferidos no ano passado.

Em agosto, as centrais eólicas registraram recorde de geração da fonte, alcançando 8.610 MW médios, crescimento de 22,7% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram registrados 7.017,56 MW médios. O aumento é decorrente da ampliação do número de empreendimentos ativos pelo país. A CCEE contabiliza 599 EOLs em operação no país, somando 15.100,2 MW de capacidade instalada, incremento de 14,3% frente aos 13.212,4 de capacidade das 513 unidades geradoras existentes em agosto de 2018.

Bahia aumenta produção em 59%

Na análise estadual, a Bahia segue liderando como maior produtor de energia eólica no país, com a marca 1.815,9 MW médios de energia entregue no referido acumulado deste ano, ante os 1.162,8 MW médios no mesmo período em 2018. Na sequência, aparecem o Rio Grande do Norte com 1.331 MW médios, o Piauí com 676,5 MW médios, o Ceará com 629,3 MW médios e Rio Grande do Sul com 559,4 MW médios.

Os dados também confirmam que a Bahia com a maior capacidade instalada para a produção de energia a partir da fonte, somando 4.022,4 MW em agosto. Em seguida aparece o Rio Grande do Norte com 3.935,9 MW, o Ceará com 2.347,7 MW, o Rio Grande do Sul com 1.777,9 MW e o Piauí com 1.638,1 MW.