Braskem e EDF firmam contrato de R$ 400 milhões

postado em: Sem categoria | 0

Acordo de compra e venda de energia viabilizará a expansão do Complexo Eólico Folha Larga, na Bahia

A Braskem fechou um contrato milionário de compra de energia com a EDF Renewable do Brasil. A petroquímica vai pagar R$ 400 milhões para obter energia eólica por 20 anos. O negócio vai permitir que a EDF aumente a capacidade de produção do Complexo de Folha Larga, em desenvolvimento no município de Campo Formoso, a 350 km a noroeste de Salvador, na Bahia.

“Esse primeiro contrato privado de compra e venda de energia, assinado com a Braskem, um dos maiores consumidores do país, demonstra nossa competitividade no mercado livre e a vontade da EDF Renewables de se posicionar como um dos principais atores deste mercado” disse Paulo Abranches, diretor presidente da EDF Renewables no Brasil.

“Estamos fazendo nossa parte para o desenvolvimento desse setor. Ao investir numa matriz limpa e sustentável, estamos reduzindo a quantidade de emissões de CO2 em 325 mil toneladas ao longo do período do contrato”, disse Gustavo Checcucci, diretor de Energia da Braskem.

O empreendimento de Folha Larga foi viabilizado pela contratação de venda de energia de longo prazo nos leilões do governo, e também pela celebração do compromisso da Braskem no ambiente de contratação livre.

A Bahia tem atualmente 113 parques eólicos em operação, com potência instalada de aproximadamente 3,0 GW, segundo dados da Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Os investimentos já contratados no setor durante o ano por meio dos leilões de energia devem fazer o Estado da Bahia ganhar mais 622 MW de energia eólica até 2024. A região de Campo Formoso onde está localizado o parque eólico apresenta vento forte e constante, muito favorável a eficiência da geração de energia eólica.

Estabelecida há três anos no Brasil, a EDF Renewables encontra-se entre as líderes do país no setor de energias renováveis, totalizando cerca de 1 GW em projetos de energia eólica e solar, já considerando as iniciativas que estão em operação e em fase de construção. Na Bahia, a empresa francesa conta ainda com o Complexo Eólico Ventos da Bahia, município de Bonito e de Mulungu do Morro, com capacidade para produzir 183 MW.